Bem-vindo -
08/05/2020

Governo Doria vai autorizar reabertura do comércio e serviços em ciclos do dia 14 de maio até o dia 6 de julho.

No inicio da tarde de hoje (8), sexta-feira, o governador João Doria (PSDB) deve anunciar uma flexibilização da quarentena e reabrir alguns comércios em algumas cidades do estado.
 As medidas de isolamento social estão em vigor desde o dia 24 de março.

A reabertura começará no dia 14, com lojas de artigos esportivos, agências de turismo, lojas de artigos para casa e decoração, móveis, e variedades. Já a partir do dia 21 de maio, deverão ser abertas lojas de brinquedos, cosméticos, perfumaria e higiene, livraria e papelaria, lojas de departamentos, áudios e vídeos e eletrodomésticos.

Somente a partir do dia 28 de junho poderão ser abertas as igrejas, templos, lojas de joias e bijuterias, padarias, cafés, bares e restaurantes, cabeleireiros e fogos de artifício. O último ciclo será no dia 6 de julho, com cinemas, shows e entretanimentos.

Segundo informações do próprio Governo de São Paulo, essa iniciativa chama-se “Plano São Paulo”, nele estão previstas uma série de requisitos e prazos no qual autoriza a reabertura de alguns comércios
Pelo que já foi vazado da iniciativa, a reabertura do comércio será de acordo com a curva de contaminação pela Covid-19 de cada cidade. O Plano divide o estado em três setores, sendo eles as “áreas verdes, amarelas e vermelhas”. Nas áreas verdes será autorizada a reabertura de alguns setores e assim por diante.

Em uma mensagem que está sendo compartilhada nas redes sociais, o plano prevê abertura em “ciclos”, no qual cada ciclo são incluídos serviços de acordo com a maior taxa de aglomeração de pessoas. Segundo essa mensagem, o primeiro inicia já em 14 de maio e o último começa no dia 6 de julho.

Apesar da quarentena, a taxa de isolamento social é de 47%, segundo o Governo de São Paulo e especialistas da área, o ideal é de 70%.
De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, foram registradas 9.265 mortes provocadas pelo coronavírus e 136.519 casos confirmados da doença em todo o país. Somente de quarta para quinta-feira, foram contabilizadas 614 óbitos pelo vírus.

O estado de São Paulo é o epicentro da pandemia no país, com 3.206 óbitos e 39.928 casos confirmados da doença, seguido do Rio de Janeiro, 1.394 mortes e 14.156 casos e Ceará, 903 mortes e 13.888 casos.
Já na cidade de São Paulo, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 83%. De 9 de abril até o dia 6 de maio houve um aumento de óbitos de 305,4% na cidade.
 
 
 
 
 

Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Marília Conectada
© Copyright 2019 Marília Conectada. Todos os direitos reservados.