Bem-vindo -
12/05/2020

Motorista por app não cobra viagem de funcionária de hospital e atitude emociona:

‘Mudou minha história'

Motorista por app não cobra viagem de funcionária de hospital e atitude emociona:

‘Mudou minha história'

Nem tudo se baseia em dinheiro e ganância”. Foi essa a frase que a moradora de Sorocaba (SP) Hannah Danielle de Camargo Antunes, de 19 anos, usou para definir a atitude de um motorista por aplicativo que não cobrou a viagem por ela ser funcionária de hospital.

Hannah contou que estava atrasada para ir até o trabalho e, por isso, decidiu chamar um motorista por aplicativo.

“Ele me esperou porque eu estava um pouquinho atrasada. Quando estava chegando, ele começou a perguntar se eu trabalhava em área hospitalar e, na hora que cheguei e fui pagar, ele falou que não iria cobrar. E não cobrou mesmo”, diz.

Para ela, foi algo inesperado quando ele disse que não cobrar. “Eu estava muito angustiada nesse dia por conta da pandemia e ele veio me acalmando. Naquele dia eu não estava bem e ele foi essencial. Fiquei pasma. Falei que era o direito dele receber e ele não quis cobrar. Olhei pelo retrovisor e ele falou para Deus me abençoar”, diz.

A moradora relatou o fato nas redes sociais e a publicação viralizou, atingindo mais de 1,2 mil curtidas e 570 compartilhamentos.

“Júlio, te agradeço, não por não ter cobrado a corrida, mas sim por ter me abençoado antes de sair do carro […] Não sei se essa publicação vai chegar até ele, mas quero que ele saiba que mudou o meu dia e a minha história”, escreveu.

“Ele cravou algo no meu coração de muita empatia e solidariedade muito grande. Tenho certeza que em muitas outras pessoas também. Mexeu muito comigo”, explica.
Emocionada com a situação, Hannah conta que tentou entrar em contato com o motorista depois do caso, porém não conseguiu encontrá-lo.

“Mandei mensagem para a empresa de aplicativo, tentei ligar para ele, procurei nas redes sociais, mas não consegui achar. Eu tentei transferir pelo cartão, mas não tinha nenhuma conta. Fiquei em choque, nunca pensei que alguém teria essa atitude”.

“Queria muito encontrar e acho que eu iria chorar se encontrasse ele. Foi uma atitude muito grande que estou passando para frente. Vi que a humanidade deu certo. Em poucas palavras ele me ensinou muita coisa”, conclui.

O G1 conseguiu encontrar o motorista Julio Cesar Gimenez Magalhães. Ele afirmou que teve a iniciativa de não cobrar de funcionários de hospitais desde o início da pandemia.

“Vendo o que está acontecendo com o mundo, tem muita gente tentando ajudar. Então, fiz na intenção de ajudar todos os funcionários da saúde. Eles estão deixando a casa e a família para cuidar da gente. Acho isso muito bonito”, diz.

Ele ainda conta que, apesar da intenção, a Hannah foi a primeira funcionária de hospital que fez corrida com ele até o momento.

Até então eu não sabia que ela trabalhava no hospital. Fomos conversando e nós, motoristas, também temos esse risco. A partir do momento que ela comentou que trabalhava lá eu já pensei em não cobrar”.

“Não sei se tem outros motoristas estão fazendo isso, mas com certeza deve ter muita gente boa por aí. Me surpreendi [com a repercussão]. Sempre faço tudo de bom coração e me emocionei”, explica.

Em nota, a empresa 99 informou que ficou emocionados com o gesto de solidariedade do motorista. Disse que já disponibilizou R$ 4 milhões em corridas para diversos estados utilizarem em viagens de profissionais de saúde e outras atividades essenciais, e que o valor das corridas é repassado ao motorista.

Afirmou também que tem realizado a desinfecção dos carros dos motoristas parceiros com uma técnica certificada pela Anvisa. Mais de 32 mil carros já passaram pelo procedimento.

A ação gratuita será promovida em Sorocaba até o dia 20 deste mês, de segunda-feira a sábado das 8h30 às 17h30, no estacionamento de uma loja na Rodovia Raposo Tavares, quilômetro 101.

*G1

Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Marília Conectada
© Copyright 2019 Marília Conectada. Todos os direitos reservados.